Governo do Estado do Rio Grande do Sul
Início do conteúdo

Jovens multiplicadores do POD recebem cartões de bolsa-auxílio no Piratini

Publicação:

No ato do Palácio Piratini, os cartões do Banrisul foram entregues aos primeiros dez jovens de cada centro
No ato do Palácio Piratini, os cartões do Banrisul foram entregues aos primeiros dez jovens de cada centro - Foto: Luiz Chaves/Palácio Piratini

O governador José Ivo Sartori entregou na manhã desta quarta-feira (5) cartões de bolsas-auxílio para os primeiros selecionados do Jovem Multiplicador, um dos eixos do Programa de Oportunidades e Direitos (POD). Serão selecionados 57 jovens em cada um dos seis Centros da Juventude (Cruzeiro, Lomba do Pinheiro, Restinga, Rubem Berta, Alvorada e Viamão) para receber a bolsa no valor de R$ 598,00. No ato do Palácio Piratini, os cartões do Banrisul foram entregues aos primeiros dez jovens de cada centro. Os demais receberão o auxílio até o final do ano.

Esses multiplicadores têm a missão de sensibilizar outros jovens a promover e praticar a cultura da paz e de não violência no território onde residem. Mobilizar e participar ativamente de espaços de construção e decisão democrática como fóruns e conselhos, atuar na promoção de ações de artes, cultura, esportes, lazer e ocupação dos espaços públicas da comunidade; assim como fomentar e incentivar o empreendedorismo juvenil, sustentável e desenvolvimento dos territórios.

Eles deverão cumprir 380 horas em seis meses, divididas em formações e atividades, que terão como objetivo prepará-los para serem jovens lideranças. Para ser um jovem multiplicador é preciso estar fazendo ou ter concluído os eixos socioafirmativo e socioprofissional do POD, e se inscrever para a função.

.
. - Foto: Luiz Chaves/Palácio Piratini

Lideranças

“Este cartão é um reconhecimento da capacidade de vocês de exercer liderança e ajudar a mudar a realidade de muitos jovens, amigos e conhecidos de vocês. Hoje, vocês assumem o compromisso e a responsabilidade de fazer os Centros da Juventude funcionar e ter continuidade”, afirmou a secretária de Desenvolvimento Social, Trabalho, Justiça e Direitos Humanos, Maria Helena Sartori.

A secretária lembrou que quando chegou no governo, em 2015, este programa, com recursos do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), estava no papel. “Hoje posso dizer que fizemos acontecer. E nós optamos por fazer o inverso, trabalhamos para construir pessoas e depois prédios”, comemorou Maria Helena ao dizer que as sedes definitivas dos centros estão em fase final de construção. Ressaltou que os Centros da Juventude já atenderam 6 mil jovens no primeiro ano de atividade.

“O POD é uma de nossas principais políticas sociais. Está reduzindo a violência e o envolvimento de jovens com o crime. E vocês, jovens lideranças que estão aqui hoje, têm a missão de multiplicar a cultura de paz e de não violência. Esse cartão que vocês estão recebendo é como um diploma, um certificado que dá a vocês a condição de fazer isso”, afirmou o governador.

Multiplicadores

Os escolhidos para multiplicar ações que podem mudar o futuro de muitos jovens que vivem em situação de vulnerabilidade são a voz dentro de seus grupos e comunidade. São como Daysa da Silva Luz, 18 anos, que viu sua vida mudar há seis meses, quando entrou nos cursos de capacitação do Centro da Juventude da Restinga. “Antes eu ficava em casa, sem fazer nada. Agora um novo mundo se abriu pra mim. Curso administração e informática e tenho planos de ser modelo”, contou.

Outro exemplo é Luiz Eduardo da Silva Barbosa, de 21 anos, também do Centro da Restinga. Ele encontrou no centro a oportunidade que precisava para se tornar um técnico em informática e entrar no mundo da tecnologia, que tanto gosta. “Agora como multiplicador posso tentar tirar muita gente do tráfico, das ruas e fazer eles enxergarem um mundo diferente”, disse.

O POD

O Programa de Oportunidades e Direitos (POD) trabalha com jovens de 15 a 24 anos em situação de vulnerabilidade econômica e social e suas comunidades. Essa política pública faz uma abordagem integrada e sistêmica para reduzir a violência e o envolvimento de jovens com o crime, seja como vítimas, seja como agressores.

Foram implantados seis Centros da Juventude, sendo quatro em Porto Alegre (Cruzeiro, Lomba do Pinheiro, Restinga e Rubem Berta), um em Alvorada e outro em Viamão. As atividades desenvolvidas são de formação social, apoio ao ensino de jovens, formação profissionalizante e em empreendedorismo, além de atividades recreativas e de convivência com esporte, cultura e lazer.

No primeiro ano de atividades, 6 mil jovens passaram pelos centros, superando a meta de 3,6 mil atendimentos. As unidades funcionam em espaços provisórios e as obras dos prédios próprios serão entregues no início de 2019.

Confira, abaixo, o vídeo:

https://youtu.be/5spFnV-Q_iQ

Texto: Mirella Poyastro/Secom
Edição: André Malinoski/Secom

SDSTJDH - Secretaria de Desenvolvimento Social, Trabalho, Justiça e Direitos Humanos